Células, matinês.

 

 

Acumulação de mitos.

 

 

Erros, erros.

 

 

Cotonetes-desconexos.

 

 

Hunos no metrô.

 

 

Malis, Bagdás, Budas.

 

 

 

Cada qual com a sua cabeça.

 

 

 

Numa manhã de maio descobrimos um tom do amor :  distração.

 

 

 

 

Voávamos sobre os telhados. Nenhum beijo, nenhuma culpa.

 

 

 

 

Noites, noites, noites.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: