O LABIRINTO DO SR. ENO

 

o que se conta aqui é a história do homem. segredos. túmulos. miragens. o que se conta aqui é a história dos disfarces. a Terra permanece intacta. o que se conta aqui é a história secreta dos homens : um mostruário dos seus disfarces. a Terra é a mesma que gira entre planetas. o que se conta aqui é a história dos disfarces humanos. das máscaras chinesas às alegorias carnavalescas. a Terra é a mesma. o que se conta aqui é a história das grafias. dos hieroglifos egípcios aos dígitos computadorizados. caligrafias. o que se conta aqui é a história da Terra. a mesma que gira sem disfarces. o pêndulo e suas leis imutáveis. o que se conta aqui são os olhos de um silvícola assustado e o leme de uma embarcação perdida. a Terra é um mistério insondável. o que se conta aqui é a história de um segredo. a Terra pertence a um povo nu e sem memória. o que se conta aqui é a história dos esquecimentos humanos. o que se conta aqui é a história dos silvícolas assustados com a luz de uma manhã e com o poder mortal da pólvora. a Terra é que gira. o que se conta aqui é a história da luz que deram cor aos quadros de Van Eyck e sombra aos afrescos de Michelangelo. a Terra é a que abençoa. o pretexto intacto. o que se conta aqui são as pessoas e os seus elos. os infinitos infinitos contemplados por um Buda e o segredo que encerra a palavra nirvana. a Terra é um pássaro. o que se conta aqui são as fábulas de uma ilha e as crenças do povo que morava naquela ilha. os peixes são o pretexto desta fábula. o que se conta aqui é a história da vaidade. o veludo é a Terra. o que se conta aqui é a história de um coração. a Terra é um pêndulo a qual Mallarmé se referiu como sendo aquilo que liga a noite ao dia. o que se conta aqui é a história de uma manhã que se negava a nascer e por isto a festa e a celebração foram dando lugar às trevas e ao vazio. a Terra dá as árvores. o homem viaja no veículo. a luz no tempo. as vacas etc. o que se conta aqui é a história dos hexagramas e a origem do verbo. o que se conta aqui é a história da roda e da fala. a Terra intacta. o que se conta aqui é a história da história das repetições. o homem ora. algumas vacas. 

 

 

o que se conta aqui. vacas. manhãs intermináveis.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: