esconde-esconde

dscn01221

uma mancha de sangue no meu passaporte,

um risco suspeito, perigosamente vermelho,

trouxe estranha insegurança à minha solidão.

 

não que a minha solidão estivesse sólida,

da boca pra fora, lá dentro sonhava tereza

que sonhava com um escritor inglês que

 

sonhava com uma personagem de seu livro

que sonhava com um passaporte brasileiro

perdido numa selva sangrenta e erótica.

 

a verdade é que não me lembro como esta

mancha sangrenta foi parar no passaporte,

tenho várias hipóteses mas nenhuma certeza.

 

a vida tem me dado um verdadeiro baile

e isto não é recente. há muito perdi o controle

em nome de uma vida expedicionária

 

onde malária, tereza e o terrível universo maya

brincam de esconde-esconde numa aventura

que tão cedo parece que não terá fim.  

 

 

 

Anúncios

Uma resposta para esconde-esconde

  1. Maurício disse:

    parabéns pelo blog. Pela afinidade, convidamos para uma visita ao http://cogitamundo.wordpress.com . abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: